Sintomas Pré-Sacrifício

Shadow

O que é que normalmente acontece, antes da Fogueira Santa de Israel, para tentar anular a sua vontade de Sacrificar? Se já leu os “Sintomas Pós-Sacrifício”, note que existem alguns que surgem antes mesmo de você decidir Sacrificar e persistem depois do Sacrifício. Estes servem para impedi-lo de o fazer (pré) e para que duvide de que irá receber (pós)

É sabido que o diabo, não podendo anular o chamamento da fé para a realização do Sacrifício e nem derrubar a pessoa, procura atrapalhar, tentando introduzir a dúvida! Mas, porquê? Para impedir que a pessoa faça o seu Sacrifício, ganhando acesso ao que é seu por direito: a realização do seu maior sonho! Mas, de que forma o diabo põe o seu plano em ação?

FAMÍLIA – Alguém da sua família direta (marido/mulher ou filhos) diz: “Ouvi dizer que está a decorrer aquele propósito na tua igreja… espero que não estejas a pensar dar alguma coisa. Tens que começar a viver no mundo real e deixar-te dessas coisas! Nem sequer temos dinheiro para comer e vais dar o teu salário? Nem penses, eu não aprovo! O dinheiro também me pertence!”;

TRABALHO – Começa a correr o boato de despedimentos em série, de falência ou de cortes salariais (o seu posto de trabalho deixa de ser seguro e, cessando a fonte certa de rendimento, a dúvida instala-se se deverá fazer ou não o seu Sacrifício);

EMPRESA – Clientes de longa data começam a desaparecer de forma inexplicável; um valor que você estava para receber e que estava a pensar Sacrificar fica retido; você começa a sentir que está de mãos e pés atados e que tudo o que tiver deve investir sim, mas na sua própria empresa;

FÉ – Aproximam-se de si pessoas que participaram na Fogueira Santa da forma errada (pela emoção ou sem a intenção de sacrificar) e, por isso, nada receberam. Mesmo sem lhes pedir, elas dão o seu ‘tristemunho’, de que de nada valeu e que irá acontecer o mesmo consigo. Você começa a duvidar daquilo que irá fazer, se valerá a pena subir ao Altar.
Observação: O povo de Israel (que já tinha saído do Egito) começou a olhar para trás e a recordar o Egito. Alguns até começaram a sentir saudades da comida do tempo da escravidão. (Números 11.4-6).

CÍRCULO SOCIAL – Os amigos, que nunca ouviram falar da Igreja ou sequer de Fogueira Santa, de repente começam a falar sobre o assunto ou fazem pouco de questões relacionadas a isso no seu trabalho, na universidade, na escola e a você começa a sentir-se humilhada e coagida a não agir.

ATITUDE – Cada vez que o assunto Sacrifício ou Fogueira Santa é mencionado na Igreja, você sente-se congelado, sem reação; muitas vezes até sente vontade de pegar no envelope, mas algo o prende, não o deixa tomar uma atitude enérgica.

ESPIRITUAL – Todo o mal que estava escondido revela-se como nunca, em todos os aspetos e áreas da sua vida. Você sente que, literalmente, a sua vida piorou desde que decidiu sacrificar, mas este é período do sacrifício que é semelhante às dores do parto, em que a mulher sofre antes de ter o seu bebé nos braços.

BÊNÇÃO DISFARÇADA – Você decide Sacrificar, já tem o envelope na mão, o seu Sacrifício gerado e separado, mas, na mesma semana que o vai entregar acontece alguma coisa, aparentemente boa, que chega para que se questione se será necessário sacrificar, já que aquela bênção não é bem o seu sonho realizado, mas já o ‘satisfaz’.

FIDELIDADE – Surgem-lhe convites e oportunidades para fazer o que você sabe que é errado. Você sente-se tentado, pois nada de semelhante lhe havia acontecido antes. Parece-lhe uma oportunidade a não perder, a sua ‘carne’ impele-o a aceitar, mas o seu espírito já está comprometido em sacrificar. Gera-se uma guerra interna.

LIBERTAÇÃO – Sente-se tentado a dar atenção às coisas que um dia decidiu abandonar quando foi liberto. Antes de uma grande realização, existe um grande teste. Antes de uma grande conquista, existe uma grande prova. Por isso, se você abraçou o sacrifício, prepare-se para ser alvo das maiores tentações da sua vida!

Se você se identificou com um ou mais dos argumentos acima, então, alegre-se e fortaleça-se, porque está a ser convocado para a prova da sua vida! Mas, se não se identificou nem sequer com um dos argumentos acima descritos, então, é porque a realização do sacrifício não será para Deus; você ainda não foi chamado ou ainda não decidiu dar ouvidos à Sua Voz!

Te vejo na IURD, ou nas Nuvens!

Comente você também

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s